quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Ataque de Furia

O dia não vai muito bem. Seu humor já não vai muito bem. Mas você se controla. Força o sorriso, tenta ser simpático. Tenta evitar que alguém perceba que na verdade, você está prestes a soltar todos os palavrões que conhece.

Mas então, alguém consegue. Uma frase, uma risadinha, uma brincadeira no lugar errado, que quase sempre vem no exato momento em que você não aguenta mais. Pronto, sua máscara vai pro chão e você perde a vez, perde o controle de si mesmo. Fala e faz coisas que jamais faria em estado comum. Sua expressão fica assustadora. Sua voz muda. Sim, você está num estado de furia. Para os gringos, berserk.

O chefe, o irmão, o treinador, o amigo, o vizinho, o motorista do ônibus, a namorada, o atendente, o cachorro, qualquer um se torna vitima do seu surto incontrolavel de agressividade. E o pior é que normalmente, o pobre diabo que fez você perder a noção não tem 1% de culpa no seu dia. A ele, resta tentar se defender, ou não. Normalmente, a conta é simples: Uma pessoa descontralada = Outra pessoa assustada, com o pensamento do tipo "O que foi que eu fiz?".

Mas isso importa? Não. Não para uma pessoa enfurecida.

Em dias assim, você se torna uma bomba atômica ambulante. Está na tênue linha que separa o racional do 100% emocional. Você não percebe, mas é perigoso para a sociedade: Basta que algo aconteça na hora certa e booooom! Explodiu. Game Over.
Você tem que resolver o problema, seja lá como for. E é ai que está o problema de agir nessas condições: Você realmente resolve o problema a curto prazo, mas a longo prazo certamente as consequencias voltam, ainda piores, como uma bola de neve.

Se o problema que acarretou a "explosão" é seu emprego, você se demite. Se é o professor, você sai da aula. Se é seu amigo, você o xinga, no minimo. Se a situação pedir, você pula no pescoço do infeliz como um leão pularia no pescoço da sua presa.
E o pior é que tomar essas atitudes é extremamente prazeroso naquele momento. Você se sente poderoso. Pensa coisas do tipo: "Deveria ter feito isso antes". E na verdade, você não deveria ter feito aquilo nunca...

É assim. A historia guarda grandes façanhas de gente que perdeu o controle e fez coisas absurdas. Algumas deram certo, outras...

Postagem chata e paizona essa, com conselho no final e tudo, afim de educar o leitor (ou não): Sempre que chegar nesse ponto, não tome nenhuma decisão. Nenhuma mesmo. Espere passar para decidir. Senão, você resolverá um problema no momento, e terá o dobro depois para resolver. E ficará descontrolado. E tomará atitudes precipitadas... E o ciclo se repetirá.


PS: Favor não discordar de nada. A postagem foi escrita durante um acesso de furia incontrolavel, que por pouco não acabou em sangue, morte, sofrimento, tragédia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails