sábado, 19 de junho de 2010

Só por que é você.

  45 minutos. O papel ficou em branco 45 minutos. Foi a primeira vez na minha vida que eu não consegui nem esboçar o começo do texto por tanto tempo. Tudo isso por que esse era um texto diferente. Especial. É uma homenagem. Que demorou tanto, que começou a ser escrita quando a homenageada foi dormir.

  Esbarrei na primeira coisa que pensei quando tive a ideia de escrever. Este tem que ser o melhor texto da minha vida. A Mona Lisa. A obra prima. O texto deveria ser tão bom quanto a homenageada. Silêncio. O papel olhando para o escritor, e vice versa, como que um propondo um desafio ao outro. Ele nunca pareceu tão grande, e tão assustador. O papel.

  Eu posso fazer a Mona Lisa. Posso fazer minha obra prima. Não posso no entanto criar um texto para ser comparado a pessoa que quero homenagear. Preciso de mais, muito mais. Preciso de muito mais talento do que me foi passado, preciso de muito mais experiência do que adquiri ao longo da vida. Preciso nascer de novo para ser capaz de tamanha ousadia. Não sou digno de te escrever uma homenagem.

Sou privilegiado por conversar com você. Por você saber quem eu sou. Por já ter visto seu sorriso, ao vivo, e a cores. E quem já viu seu sorriso, não precisa ver mais nada na vida. Já viu o que de melhor tinha para ser visto.

  Por que não há um herói dos escritores? Alguém para recorrer nessas horas? Alguém para me dizer: “escreva isso cara, vai dar certo”?
Até existe um. Seu nome: Silêncio. Suas fieis escudeiras: Lembranças. O primeiro sorriso. A primeira troca de doces (lembra?). A primeira conversa. O tempo passando. Tudo que contamos. Tudo que rimos. Tudo que choramos. Tudo que comentamos. Tudo que aprendemos. Tudo que criticamos. Tudo que vivemos.

  Mal faz ideia, mas pergunto-lhe: De quem é esse blog? É de quem escreve? Ou será de quem serve de inspiração para escrever? É de quem acorda motivado para criar algo, ou é daquela que é a própria motivação ? É de quem está inspirado ou da inspiração?

  E por você, talvez eu possa. Por que é você que me dá forças. Enquanto você existir, eu posso sim. Se precisar, posso fazer mais que uma Mona Lisa. Farei você sorrir. E o seu sorriso é a obra prima que ninguém pode superar. É a obra prima daquele meu parceiro lá de cima. E não há quadro, texto ou estrela nesse céu que possa ousar comparar-se a obra prima dele. Não podem competir com seu sorriso. Por que assim foi determinado.

 E a este escritor, resta dizer obrigado.
 Obrigado. Por sempre ouvir o que eu quero falar. Por sempre falar o que eu quero ouvir. Por me fazer sonhar. Por me fazer acreditar nos meus sonhos. Por torna-los realidade. Por ser realidade. Por sorrir. Por curar minha tristeza. Com seu sorriso. Por me fazer sorrir. Por me fazer evoluir. Por me permitir acompanhar sua evolução. Por ser o primeiro rosto que vem a minha mente quando preciso fazer o melhor de mim para vencer um desafio. Por ser mais. Por ser você. Por ser sempre você. Por sua importância.

  Por que é importante. E como é importante. Você é a única pessoa que ganhou uma homenagem nesse blog. Pode parecer pouco, mas só eu sei o quanto isso é grande, dentro do que as pessoas chamam de “coração”. É o máximo que eu posso fazer. É o meu equivalente a fazer um gol na Copa, correr até uma câmera e oferecer o gol pra você. Como não posso fazer isso, posso apenas escrever o que penso. E que nunca mais duvide do quanto é importante. E que nada mais importa. 

Um comentário:

  1. acho que nem mesmo que eu quisesse poderia expressar meus sentimentos da mesma forma em que me deparei quando li sua homenagem. Não há dúvidas que você é meu melhor amigo e que dedicaria a minha Monalisa pra você, pelo o que você é, pelo seu imensuravel valor pra mim! você é mais que importante, essencial, insubstituível <3

    a homenagiada ♥

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails