domingo, 26 de setembro de 2010

Como eles medem o IBOPE da TV??

  Pergunta rápida, do blogueiro para o leitor: Você já viu algum entrevistado do IBOPE? Já foi entrevistado alguma vez? Não? É, eu também não. Mas eles certamente te incluiram na ultima pesquisa sobre... Qualquer tema, certo? Bem, de forma genérica, sim.

  Mas ai vem a pergunta: Como funciona isso? Estatísticas, meus amigos. Amostragem, como eles dizem (que nome feio para uma palavra não?). Eles pegam um número "x" de pessoas, que normalmente é pequeno comparado com a população total, fazem a pesquisa, e o resultado é proporcionalmente igual (ou na teoria deveria ser) ao da população inteira. Em pesquisas para eleição por exemplo, eles entrevistam em São Paulo cerca de 2000 mil pessoas. Em uma cidade com 17 milhões de habitantes, é de se entender que um entrevistado seja raro.

  Mas existe algo muito mais misterioso acerca do IBOPE: Como eles conseguem medir a audiência da TV, em tempo real?

   A mágica é feita por um aparelho, chamado PEOPLEMETER. O aparelho, que você pode ver na foto (muito feia) do começo da matéria e na outra foto mais abaixo, é instalado em algumas poucas (pouquíssimas) casas, sob autorização dos moradores, escolhidas aleatóriamente.

  Cada pessoa da casa recebe um número de identificação (cadastro), e cada vez que liga a TV deve fazer um login com seu número. O aparelho então manda o sinal para o IBOPE atravéz de ondas de rádio, dizendo exatamente qual pessoa (e isso é importante para saber sobre audiência em determinadas faixas etárias, por exemplo) está assistindo o que. Depois, basta usar a porcentagem e pronto, temos números (quase) confiáveis sobre a audiência de determinado canal. Simples assim.


   Quase confiáveis por que essa técnica tem algumas falhas. Por exemplo, fazer o login a cada pessoa que for ver TV pode ser deveras chato, o que faz muitos voluntários usarem sempre o mesmo login, só para ficar em um exemplo bem claro.

  Ah, só para constar, as pessoas que recebem esse aparelho assinam um contrato de sigilo, sendo assim, não podem falar aos 4 ventos que o possuem, afim de evitar fraudes. Se elas realmente o cumprem, ai é outra história... Na Grande São Paulo, existem 750 domicílios com o PEOPLEMETER instalado.

  E o que as pessoas ganham tendo o tal aparelho? Uma espécie de garantia eterna para suas TV's, DVD's e afins: O IBOPE paga o conserto desses tipos de aparelhos se vierem a apresentar algum defeito.

  Bem, vale lembrar que essa é "apenas" a versão oficial do IBOPE sobre como eles medem a audiência da TV. Existem boatos, por exemplo, que um número "x" de TV's sao fabricadas com esse aparelho embutido e distribuidas sem nenhuma identificação para as lojas, indo parar em casas totalmente aleatórias, sem que ninguém, nem mesmo os consumidores, saibam, mantendo sua localização impossível de ser detectada, até mesmo pelo IBOPE. Se isso for verdade, a sua TV pode ser uma das que manda a informação para eles... Ou não.

  Verdade ou não, parece uma técnica bem mais eficiente do que a assumida oficialmente pelo IBOPE, não acham? Pelo menos o alcance da pesquisa seria muito maior, e muito menos sujeito a fraudes.

  Teorias da conspiração... Sempre divertidas.

Um comentário:

  1. O post tá beeeeeeeeeem legal, é uma boa duvida a ser tirada!
    Sobre a entrevista, eu realmente nunca tinha visto e/ou conhecido alguém, até ir na bienal do livro.. lá eu vi, um cara fazendo a tal pesquisa.


    Booom, essa segunda hipotese, de estar dentro das tv's, o tal "PEOPLEMETER" eu não acredito muito. rs
    Mas vai saber né?


    Adoooorei seu blog viu?

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails