segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Os reis do bolso

Podem me chamar de saudosista. Podem me chamar de louco. Podem me chamar de chato. Mas uma coisa é fato: Não se fazem mais portateis como antigamente.

 
Veja só. Quando eu era pequeno, Game Boy, para mim, era a mesma coisa que uma Ferrari: Eu sabia que existia, mas só tinha visto em revistas ou na TV, já que era algo que minha familia e conhecidos não podiam nem sonhar em comprar.
Não que isso tenha me impedido de ter videogames portáteis. Por sorte os minigames, esses de camelô, aqueles mais simples de todos, eram baratos e proporcionavam horas inacabaveis de diversão. E estou aqui pra provar por A + B que os modernos PSP e DS juntos não são metade do que esses portáteis eram (mentira, é só uma postagem saudosista para trazer a tona lembranças que sei que vocês tem). Vamos aos fatos:

Consumo

Quanto dura a bateria do seu DS? E a do seu PSP? Por mais que dure bastante, nada supera o consumo quase nulo desses Brick Games. E se desligar o som, o "nada" pode ser usado em comparação com qualquer coisa. Sem som as suas inocentes pilhas AA tornam-se verdadeiras fontes inesgotáveis de energia nuclear.

Design

Eles podem se parecer com um Game Boy tijolão. Podem ser coloridos. Podem se parecer com um celular. Podem se parecer com um DS. Com um PSP. Com um relógio. Com absolutamente qualquer coisa que você imagine. Se você se preocupa é com estilo, não se preocupe: Sempre terá um que "bate" com seu gosto.

Jogabilidade

Touch Screen? Analógico? Microfone? Frescura! Esses portáteis provam que bons jogos não precisam de nada mais, nada menos, que 1, e apenas 1 botão de ação e um direcional digital. Ponto.

Tecnologia

Falando nisso... Temos uma tela verde que mostra 200 quadrados (?), sendo parte dela dividida para conter informações como pontuação, etc. Efeitos sonoros simples (ou não, cheguei a ter um que tinha VOZ! Ele gritava "Go" a cada level)
Confesso que procurei, procurei e procurei as especificações tecnicas desses aparelhos singulares, mas não achei. Confesso também que fiquei bem curioso ao longo do processo. Se alguém puder esclarecer essa duvida, ficaria grato.

Pioneiro, prático e rápido

Uma das coisas mais legais dos portáteis de hoje, embora não necessariamente "legais" perante a lei, é ter um cartão de memória lotado com os jogos que você gosta, e poder simplesmente resetar o console e trocar de jogo, sem ter que andar com pilhas de cartuchos.
Mini Games faziam isso desde sempre, e no caso deles isso não é ilegal . Como se não bastasse, outra caracteristica bem legal, o sleep mode, está presente, unido com a opção de salvar a qualquer hora, e aperfeiçoados. Basta apertar "Pause" e pronto, pode desligar seu aparelho sossegado.

Falando em jogo...

Chegamos ao ponto principal. Os jogos. E é aqui onde o Mini Game vai se distanciar. Não sei se é por necessidade técnica ou por opção, mas a seleção de jogos é eterna, e perfeita. Vou me basear apenas na minha memória, sendo que não encontrei fontes, e posso estar confundindo o nome de alguns jogos, mas ai vai a lista dos que eu lembro:
Tetris: O super classico portátil, o jogo que não enjoa nunca. E se você acha que Tetris DS tem vários modos de jogo, espere até ver todas as variáveis disponiveis num bom minigame.

Space Invaders: O destruidor de botões em uma versão ótima. Atire, atire, atire. atire, e não deixe os aliens invadirem a terra.

Enduro: Acelere, desvie dos outros carros...Mas cuidado pra não bater

Arkanoid: rebata a bolinha para destruir a parede lá encima.

Tank Attack: Seja um exército de um tanque só e destrua os inimigos (demorei a aceitar que era um tanque, e não um avião)

Snake: Quem é mais velho não lembra desse jogo como "o jogo da cobrinha, do celular", e sim como "o jogo da cobrinha do mini game, que também saiu pra celular"

Frogger: Ajude um sapo copero y peleador a atravessar a rua.
 
Jogo desconhecido A: Muito parecido com Space Invaders, mas não apenas um mod. Não sei o nome dele. Vinham dois inimigos de cada vez e cabia a você matá-los. Ai vinha outros dois. E assim sucessivamente. Os inimigos não vinham em linha reta, vinham se mexendo, o que com o tempo, em velocidades mais altas, ficava frustrante mas muito desafiador.

Jogo desconhecido B - Um jogo de ritmo (!), onde você tinha que apertar o direcional junto com o botão de ação na ordem que o jogo determinasse.

Jogo desconhecido C - Desses é o mais "raro", eu mesmo só tive um Mini Game que teve esse jogo. Usava a mesma engine do Enduro, mas seus adversários não eram carros, eram outros obstaculos, e seu carro podia atirar pra tirar os obstáculos do caminho.

Jogo desconhecido D - Esse eu gostaria de explicar, mas eu nunca entendi como jogar aquilo. Mas ele estava em TODOS os mini games, alguem deve aparecer e dizer como ele funcionava (ou não)...
Bem, é isso ai galera. Quem mais aqui no blog jogava esses consoles clássicos? Alguém ainda tem? Ainda funcionam? Quais seus jogos favoritos? Você tem uma mãe, tio,ou avô viciado em Tetris? (acho que todo mundo tem). Pode falar que você chorou quando seu Raku Raku Dinokun morreu também.

3 comentários:

  1. Depois desse post, eu até fui procurar o meu, que deve estava largado numa gaveta qualquer.. mto mto mto mto bom!

    adorei o post :)

    ResponderExcluir
  2. Tenho 4 brick game e estão sempre à mão em uma gaveta aqui em casa. Adoro jogar.

    Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  3. Coloquei uma mensagem com um link para o seu post na comunidade "Eu tinha um mini-game" que eu participo.

    http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=1816836

    Muito legal o que voce escreveu cara.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails