terça-feira, 9 de agosto de 2011

Vilões inesquecíveis do universo nerd e da ficção


Ahh... O que seria da vida sem os vilões? Tudo perderia seu sentido. Só de pensar que o bem não teria o mal pra lutar, a vida já parece perder boa parte da graça... A vida só evoluiu na terra graças aos vilões, que não necessariamente precisam ser um individuo. Um vilão pode ser, por exemplo, uma era glacial.

Mas hoje a postagem não é uma aula ou coisa do tipo. É muito mais importante do que isso! Porque vamos ser sinceros: Muitas vezes os vilões acabam roubando a cena, e merecendo até mais destaque que o herói, bobinho e bonzinho demais. E é para reparar essas injustiças com esses personagens tão necessários que nós estamos aqui, reunidos nesse humilde espaço na internet.

Com vocês, alguns vilões que mereciam o estrelato, e uma que era tão má, mas tão má, que faz todos os outros parecerem, no máximo, uma criança desobediente que mostrou lingua pro irmão mais velho... 

Freeza

A bem da verdade, o grande imperador do universo, talvez o inimigo mais carismático de todos os animes, estava quase certo na história. Ou no mínimo, não estava muito mais errado que os heróis. Se desconsiderarmos o egoismo que o motivava, ele foi para Namek com o mesmo intuito dos heróis: Se apoderar das esferas do Dragão para dar um olé na morte. E de quebra, fazer seu trabalho de ditador malvado. Dono de um poder incrível, e um ego ainda maior, protagonizou a batalha que para muitos merecia ser o encerramento da serie Dragon Ball. Ou você nao concorda que mesmo a forma baixinha e chifruda do Freeza já impõe mais respeito que o Majin Boo?

Merecia: Uma terapia para recuperar seu ego

"Fique quieto, verme insolente. Não vê que vou mata-lo?"

Kefka

O grande vilão de Final Fantasy VI nunca atingiu o estrelato. Talvez por não ter vivido um drama familiar com toques de ficção cientifica (?), ou por não ser capaz de se casar com a mulher mais gata do jogo, mas Kefka, mesmo na sua época, nunca foi um vilão de "primeiro escalão". A menos, é claro, que voce fale com um fã de FFVI. Quem jogou essa obra de arte sabe o quanto Kefka era genial em sua perversidade. Um cara que logo em uma de suas primeiras aparições envenena a agua de um povoado inteiro enquanto debocha com uma risada inconfundível, definitivamente não é um exemplo para as crianças. Kefka marcou
o inicio de uma era de vilões psicopatas com aparencia meio afeminada, que começaram a brotar como agua de uma fonte depois dele. E isso já é motivo o suficiente para ele ser considerado um inimigo da humanidade.

Merecia: Ser no minimo tão famoso quanto Sephiroth.

"Ahua hua hua hua hua"

Makoto Shishio

Os superiores de Nobuhiro Watsuki (criador de Samurai X), em certo ponto da serie, lhe deram uma ideia (quase uma ordem): Criar uma saga mais grandiosa, com um vilão que realmente fizesse frente a Kenshin. Só não esperavam o cara nao apenas criasse a (até entao) melhor e mais elaborada saga de toda a serie, como também criou um time de pelo menos 10 viloes que superavam todos os outros já existentes na serie. E, como cereja do bolo, colocou um personagem completamente diferente no comando desses vilões, que de tão genial acabou por fazer a maioria deles ser sub aproveitada.
Tal como Freeza, a única coisa capaz de rivalizar com seu poder é seu próprio ego. Mas você também teria um ego enorme se, mesmo considerado morto oficialmente, conseguisse acumular uma fortuna, montar um exercito poderoso, comprar uma fragata de ferro militar de ultima geração e construir uma fortaleza gigantesca com direito a refinaria de petróleo. E de quebra, casar com a mulher mais linda da serie.

Merecia: Ter dominado mesmo o Japão

"O forte sobreviverá, e o fraco irá sofrer. Essa é a lei do mundo"

Bowser / Dr. Robotnik

Nos anos 90, Sonic e Mario rivalizaram de tal forma, que o público até esqueceu que eles tinham seus próprios inimigos em seus jogos. Até por que, numa época de mascotes coloridos e inimigos fofos, mesmo os vilões não eram exatamente o tipo de sujeito que você espera encontrar no inferno. Bowser e Robotnik (ou Koopa e Eggman, maldita troca de nomes!) fazem o tipo vilão... Pero no mucho.

Tudo bem que ambos são malvados só por serem malvados, sem nenhum tipo de motivação extra, além de fazer coisas erradas para que o herói possa salvar o dia e assim, garantir a existência do jogo como um todo... E tudo bem que sua persistência em emplacar um plano maligno (geralmente parecido com o anterior, e dependente do rapto da princesa / posse das 7 esmeraldas) são dignos de aplausos. Mas, falando sério, tirando coelhinhos, tartaruguinhas e outros bichinhos fofinhos, quem teria medo dessa dupla?

Mereciam: Ganhar dinheiro com palestras sobre determinação e persistência

"Grauuuuuurrrrrr"


Darth Vader


Provavelmente o mais famoso da lista, o grande vilão da lendária saga Star Wars protagonizou momentos que ficarão tatuados para sempre na memória dos fãs de ficção científica (e das namoradas deles). 


Darth Vader é um dos maiores ícones do cinema, e ouso dizer que não existe exagero nenhum em afirmar que é o personagem mais famoso da saga que antagoniza. Qualquer pessoa, desde um bebê no berçário até a senhora mais velha de uma casa de repouso pode identificar facilmente o capacete, a armadura e a respiração esquisita desse cidadão. E se você for a qualquer evento onde se reúnam cosplayers e não se deparar com um Darth Vader... Bem, eu não sei o que acontece, mas certamente deverá ter implicações terríveis! 


Entre todos os listados aqui, Darth Vader se destaca por ter ultrapassado as barreiras que separam a ficção da realidade. Hoje em dia ele é uma figura inserida na sociedade, tão comum quanto as personalidades que vemos diariamente na TV ou nos esportes. Uma verdadeira lenda.


Merecia: Pagar pensão pro Luke... Digo, ser a estrela da série


"Luke... Eu sou seu pai!"


Hours Concours...

Paola Bracho

Qualé, vai me dizer que sua mãe não te fazia assistir essas novelas mexicanas que faziam sucesso num SBT que ainda rivalizava com a Globo no final dos anos 90? Se você não passou por isso, perdeu de conhecer o maior exemplo de maldade que a ficção já pôde proporcionar.
Paola é movida pela ambição. Enquanto sua irmã gêmea, Paulina, é uma moça tão boa que chega a ser enjoativa, Paola não pensa em nada que não seja... Ela mesma. E dinheiro. E viagens. E dinheiro. E amantes que possam lhe dar mais dinheiro. E, o mais importante: Ela mesma. Entende? Uma mulher movida simplesmente pela ambição. Que tal uma mulher que descobre que tem uma irmã gêmea e a primeira coisa que faz é pensar em tirar proveito disso, incriminando a moça (que é praticamente uma santa, diga-se de passagem) por um crime forjado, forçando-a a assumir seu lugar enquanto ela viaja pelo mundo gastando fortunas com um de seus amantes (deixando a menina inclusive com a missão de interpretar e enganar o MARIDO dela)?
E por mais que essa personagem mesquinha seja, para quem não viu, o tipo de mulher que todo homem quer manter distância quanto a um relacionamento sério, é verdade que, ao longo da série, a impressão que fica é que um casamento com ela (desde que você pudesse colocar um cinto de castidade na dita cuja) seria muito mais interessante do que com a santa da Paulina, a mocinha da trama, que é aquele tipo de pessoa que quando vai a igreja, é o Padre quem acaba se confessando com ela...  

Merecia: Ter um final menos trágico do que morrer queimada (E se em 2011 você ainda não viu o final da novela, a culpa não é minha!)

"Sempre há uma testemunha para nossas maldades... Mas os mortos não falam."

Um comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails