segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Os Super Humanos


  A vida imita a arte. Ou a arte imita a vida. Ou o blog imita a arte. Tanto faz o ditado, o importante é que as linhas que separam ficção de realidade muitas vezes são mais tênues do que nós pensamos. Podem estar separadas apenas por mero acaso, tempo, consequências ou quaisquer outro fator aleatório.

As vezes, no entanto, o acaso e o aleatório trabalham no caminho contrário e criam situações que deixam, sim, a realidade bem parecida com a ficção. E o acaso é algo que sempre esteve presente na evolução da vida como a conhecemos. Apesar do ambiente selecionar e permitir a sobrevivência dos mais adaptados, as mutações, primordialmente, acontecem ao acaso, lembram?

Nós já falamos bastante de evolução por aqui, mas hoje vamos abordá-la pelo seu lado curioso, e não necessariamente o lado que você colocará como resposta nas suas provas de biologia (por favor!). O lado X-Men da evolução humana. Exatamente isso que você leu: Quando as mutações aleatórias acabam gerando pessoas dignas de integrar a galera do Professor Xavier. Bem, acreditar ou não na veracidade dos casos listados a seguir, caro leitor, dependerá unicamente do seu juízo. Nós gostamos de acreditar. Por que? Primeiro, porque (na maioria dos casos) não há provas de que se tratam de farsas. Segundo, e mais importante: Porque achamos mais legal acreditar, e essa é uma postagem descontraída, ora bolas. Tem motivo melhor? Sem mais enrolação, com vocês, os “verdadeiros X-Men”.


Ninel Kulagina – Telecinesia

Parecia um dia “normal”, onde alguns cientistas estavam fazendo mais uma das milhares de experiências que tentavam entender os poderes daquela moça russa. Dessa vez, queriam saber se ela era capaz de interferir em seres vivos, também. Posicionaram um coitado de um sapo a dez metros da moça, e pediram que ela parasse o coração do pobre batráquio. Não deu outra, game over pro anfíbio.

Um dos cientistas, no entanto, bradou que aquilo se tratava de uma farsa, e, posicionando-se no lugar do sapo, pediu que ela repetisse o feito, dessa vez, sendo ele a vítima. Ela acabou parando um pouco antes, mas fez o bastante para que o dia terminasse com um cientista na UTI, além de um sapo defunto.

Esse era apenas um dos poderes de Ninel Kulagina, o exemplo mais claro, misterioso e provavelmente interessante de “talento muito especial” que se tem notícia. Ela podia, além de parar corações a distância (o que nem é tão impressionante visto que algumas moças, mesmo sem querer, acabam fazendo isso também, especialmente nos dias de calor), ver atrás de paredes (clarividência), movimentar objetos sem tocá-los (telecinésia), além de pequenas demonstrações de levitação e outras coisinhas bem bacanas. Tá, eu sei que tem mil e um caras que dizem fazer as mesmas coisas, mas existe algo de diferente nela: Ninguém jamais conseguiu provar que se tratava de uma farsa. E quem tentou desmitificar não foram os programas de TV de domingo a tarde, e sim, os melhores cientistas da URSS, incluindo dois ganhadores do Nobel, que dedicaram mais de duas décadas ao estudo dessa senhora e terminaram concluindo que não tinham entendido nada... Ninel, aliás, chegou a ganhar um processo, contra aqueles que a acusavam de charlatanismo. Sim, a corte considerou que os poderes dela eram reais, e portanto, quem a acusava o fazia de forma criminosa.

Usar esses poderes, no entanto, não eram uma coisa tão simples assim. A mulher (que lutou pelo exército soviético, antes de descobrir seus poderes, o que demorou 33 anos...) precisava de um esforço físico tremendo, que levava seu coração aos 240 batimentos por minuto, para conseguir manifestar os fenômenos. Ficar se exibindo, portanto, pode ter sido uma das causas de sua morte, aos 66 anos, vítima de uma parada cardíaca. O exército soviético certamente lamentou muito a morte de sua “menina”, já que ela morreu antes que eles entendessem como ela “funcionava”. Não é preciso dizer que o plano deles passava por ter um exército inteiro com poderes nesse estilo. Já pensou?

Natasha Demkina – Visão de Raio-X

Aquele médico e aquela menina jamais haviam se visto. Se encontravam pela primeira vez, e sequer sabiam alguma coisa sobre o outro, senão, que ele era médico, e ela, uma menina que alegava ter uma capacidade bem estranha. O médico, então, pediu que ela desenhasse o estômago dele.

A menina desenhou o estômago, e pintou uma mancha escura em um lugar específico. Parecia bobagem, mas quando o médico viu essa mancha, ficou branco, azul, verde, vermelho, enfim, mostrou seus super poderes de camaleão antes de revelar que aquela mancha estava pintada exatamente no lugar onde ele tinha uma úlcera...

Esses são os poderes de Natasha Demkina, uma mocinha da Moldávia (quem nasce na Moldávia é...?), com aproximadamente 22 anos, que alega poder ver dentro das pessoas, sendo um legítimo Raio-X humano, desde que nas condições ideais de luminosidade e durante o dia. Natasha, obviamente, chamou a atenção da mídia e, para provar que seu dom era verdadeiro, submeteu-se a uma prova realizada por alguns dos cientistas renomados. Basicamente, das 7 pessoas que lhe seriam mostradas, ela precisava descobrir a doença de 5, e todos estariam convencidos. Acertou 4, mas alegou que o ambiente não era o ideal...

Mesmo que não tenha conseguido provar para o mundo inteiro seus poderes (embora acertar 4 de 7 seja bom, especialmente considerando que ela estava sob pressão e em um ambiente desfavorável), Natasha continua levando sua vida no melhor estilo super herói: Ajudando as pessoas. Sua casa funciona como uma espécie de consultório (apesar de ela não ser formada em nada que lhe dê o direito de fazer isso), e as centenas de pessoas que por lá passam, costumam sair bem satisfeitas. Nem mais do que quando vão a médicos convencionais, aliás, sendo relatados diversos casos onde Natasha diagnosticou a doença bem antes da medicina...

Ela já demonstrou suas habilidades diversas vezes na televisão, também, sendo notável o episódio em que falou com detalhes sobre as diversas fraturas recém cicatrizadas que um repórter havia sofrido na perna, quando, alguns tempo antes, sofrera um acidente de carro, sem que ele fizesse qualquer citação a esse respeito.
Ah, ela não anda por ai vendo tudo por baixo dos panos, aliás. Essa capacidade, segundo ela, não é automática, ela pode escolher qual das duas visões (a normal e a Raio-X) vai usar a seu bel prazer, embora não possa ver dentro de si mesma. Natasha hoje em dia, além de atender pacientes em sua casa, é estudante, se prepara para ser médica de verdade, e exercer a profissão regularmente.

Ivan Stoilijovic – O Magneto

Antes de mais nada, devo dizer que também surgiu um caso muito parecido no Brasil, logo após esse magnetozinho gringo aqui. Mas o “nosso” não é tão bacana: Tudo o que ele faz é atrair os metais. O gringo, além disso, é super forte e tem poder de cura. Um magneto mais poderoso até do que o dos quadrinhos, pelo menos no papel. Ah sim, também existe um magneto sérvio, mas esse, embora mais poderoso que o brasileiro, ainda não se compara com o croata, pelos mesmos motivos já citados (e porque esse ainda causa problemas em computadores, ou seja, é um magneto que dá prejuízos).

Parêntese fechado, falemos de Ivan. Esse moleque croata suporta carregar incríveis 25kg de metais. Dois detalhes: Primeiro, ele tem apenas 6 anos. Segundo, os metais ficam colados no corpo dele, como se ele fosse um imã. Ah sim: Ele também consegue se curar muito mais rápido do que uma pessoa normal - Wolverine?

A força, absurda e comparável a de homens adultos (eu mesmo tenho minhas dúvidas se consigo carregar 25kg tão fácil quanto ele) é algo que a família sempre soube, ou pelo menos desde que o menino viu os tios trabalhando numa obra e pegou alguns tijolos para imita-los, sem nenhuma dificuldade, mesmo sendo praticamente um bebê que havia acabado de aprender a andar. Já os poderes “magnéticos” só foram descobertos depois que a família viu outro menino com poderes parecidos (possivelmente o sérvio) na TV e resolveu testar. Por fim, um dia o garoto colocou as mãos sobre a barriga do avô, que sentia muitas dores... E as dores passaram. Fica a dúvida: Será que já descobriram tudo?

Apesar dos inúmeros vídeos e fotos comprovando os supostos poderes, e do fato do garoto ter virado uma celebridade em sua cidade, Ivan, no entanto, ainda é bastante questionado... Afinal, não há nenhum vídeo do menino se curando rápido (sabemos que seria maldade dar uma facada nele e pedir que se curasse, mas isso não muda o fato de não haver vídeos) e nem provas de que os “pacientes” realmente são curados por suas mãos “calientes”. Quanto ao magnetismo, existem evidências de que nada mais é do que o óleo da sua pele, bastante grudento. Ou seja, talvez a kriptonita desse menino seja um belo banho... O único poder que realmente não parece deixar dúvidas diz respeito a sua força, comprovadamente anormal para uma criança.

Miguel Juan Pellicer: A super regeneração

Falando em poderes de cura, vamos falar de um bem mais crível (ou não...). Era uma vez um camponês espanhol, nos anos 1940. Por uma fatalidade, sua perna acabou sendo esmagada pela roda de uma carruagem e teve que ser operada. Dois anos depois, ele já estava com uma perna novinha em folha, sem nenhum tipo de implante ou coisa parecida. Mas a coisa é bem mais bacana do que isso: Ele deitou-se para dormir as 22:00, sem perna. Lá pelas 23:00, por algum motivo, acordou, levantou e foi tomar uma água... E então percebeu que estava, de novo, bípede!
Os locais sempre atribuíram o “reimplante” a uma santa, mas, segundo os cientistas, existem diversas evidências que o rapaz possuía algum sistema avançado (e genético) de regeneração celular. Na noite do ocorrido, aliás, ao acordar com a nova perna, o homem notou que a mesma estava coberta por uma mucosa, e se isso não faz lembrar o Picollo, personagem do desenho Dragon Ball, você não teve infância.

Pode parecer maluca a história, mas, segundo a ciência, já foram encontrados, embora sejam raríssimo, seres humanos que conseguem gerar a partir da proteína nAG uma reação de produção de células em massa, com fins de regeneração, em um sistema bem parecido com o das salamandras. Essa parece uma explicação provável, e a medicina vê nessa rara característica um leque de possibilidades a ser considerado no futuro, mesmo para nós, mortais que não nascemos assim...

Ben Underwoodtaught - Ecolocalização

Golfinhos e morcegos são dotados dessa capacidade de se localizar sem precisar dos olhos, confiando em um sentido extra, muito semelhante a um radar. Seres humanos não são dotados desse sentido, que seria muito útil para pessoas cegas, por exemplo. Seria?

Ben, cujo sobrenome deve ser tão raro quanto seu poder, perdeu os olhos aos 3 anos de idade, por conta de um câncer. Mas joga basquete, anda de bicicleta, vai ao supermercado, e não usa nenhum tipo de bengala, cão guia, ou qualquer outro tipo de ajuda além de... Sua língua. Sim, a língua.

Ele a usa para fazer um estalo e suas orelhas conseguem captar o eco, lhe proporcionando uma imagem mental de tudo o que está ao redor! A precisão é incrível, não há nenhuma margem para dúvidas de que o negócio realmente funciona, assim como também não foi documentado mais ninguém capaz de fazer algo assim, exceto o Demolidor... Ele diz ter aprendido a usar essa capacidade, o que deixa a dúvida: Se trata de uma característica genética ou um talento nato? Pelo bem da ciência, caro leitor, da próxima vez que você pegar uma bicicleta, que tal tentar dar a volta no quarteirão confiando apenas nos estalos da sua língua para descobrirmos?

Win Hof – O homem de gelo

Hof é um mutante popstar, relativamente famoso. Ele já cansou de demonstrar sua capacidade, uma resistência absurda ao frio, em diversos desafios nas TV's ao redor do globo. Já correu, por exemplo, uma meia maratona, vestido apenas com um bermuda, no Pólo Norte. E um ano depois, nadou 80km nas águas desse mesmo lugarzinho gelado.

Hof consegue resistir a temperaturas tão baixas que matariam qualquer pessoa. Não apenas resiste, como parece não se sentir muito incomodado não... A ciência, até agora, não consegue explicar porque esse holandês não sofre hipotermia, ulcerações ou outros danos causados pelo frio intenso. Até mesmo os líquidos do corpo dele estariam sujeitos a congelar quando submetidos a temperaturas como as que ele encara, e nada disso acontece.

Qualquer um de nós que tentasse repetir os feitos dele morreria em alguns minutos. Já Hof, pode sobreviver tempo o suficiente para tentar escalar o Monte Everest praticamente nú...

Xin - O super grito

Era uma vez um menino chinês de 4 aninhos de idade que foi com o pai visitar um aviário em uma fazenda. De repente, entrou um cachorro latindo, que assustou o menino. O mesmo gritou a plenos pulmões, e o resultado foram 443 frangos mortos, e um pai processado, condenado a pagar o equivalente a R$ 410,00 ao dono da fazenda.

Passado o caso, o assassino em série de galináceos foi estudado, com os médicos chegando a conclusão de que o grito do mesmo emite uma frequência tão alta que os ouvidos humanos são incapazes de captar. Mas os de outros animais (incluindo frangos...) não. Esse som tende a atordoar esses bichos, o que provavelmente foi a causa da morte: Em meio ao salve-se quem puder, os franguinhos se atropelaram e pisotearam multuamente, e os mais azarados acabaram morrendo.

Existem ainda outros casos tão interessantes de pessoas com características bem curiosas para citar, mas, como a postagem está começando a ficar gigantesca, vamos guardá-las para uma possível parte 2, ok? Até lá. E não adianta gritar. A menos que você seja o chinês do último item...  

6 comentários:

  1. - Vou comentar na escola e pedir pra meus colegas lerem essa página :)

    ResponderExcluir
  2. irado! eu vi a reportagem do menino cego e do "homem de gelo". muito legal!

    ResponderExcluir
  3. interessante sua abordagem e bem real - gostei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nossa especulação super legal sobre isso,gosto muito de pesquisar esses tipos de informações

      Excluir
    2. nossa especulação super legal sobre isso,gosto muito de pesquisar esses tipos de informações

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails