terça-feira, 9 de dezembro de 2014

17 Curiosidades sobre o Playstation

  Me diverti muito escrevendo as curiosidades sobre o Sega Dreamcast, e como esse blog nada mais é do que um lazer pra mim (é amigons, não ganho dinheiro aqui, vocês não clicam nos anúncios) resolvi outro texto no mesmo estilo.

  Dessa vez o videogame escolhido é o lendário Playstation, o videogame cujo um rapper famoso diria que "No primeiro, como um recém nascido, bagunçou o tabuleiro todo!" ou algo assim.

  Sem mais enrolação, seguem os fatos:



  #1 O Playstation tinha como um dos seus diferenciais também servir como cd-player (que em 1994 não era algo muito barato). Mas não era um CD player comum ou meia boca: O primeiro modelo do Playstation era uma espécie de sonho dos audiófilos: O videogame podia reproduzir o som dos CDs com a mesma qualidade dos melhores aparelhos específicos da época (desde que você o ligasse em caixas de som igualmente boas, claro). Os aparelhos que podiam reproduzir som com qualidade similar naquela época custavam na casa dos US$ 6.000,00 - e um Playstation custava apenas US$ 299,00.

 #2 Essa é velha: O Playstation deveria ter sido apenas um add-on para o Super Nintendo, um acessório para o SNES rodar jogos em CD, similar ao Sega CD. A Nintendo e a Sony se desentenderam no meio do projeto e o negócio não foi pra frente

 #3 Essa é nova: Depois da Nintendo desistir, a Sega abriu os olhos. A divisão americana da Sega negociou com a Sony e eles chegaram a
um acordo. Por alguns dias, ficou certo que o Playstation teria a marca Sega estampado nele. Então os americanos entraram em contato com a Sega japonesa (que era quem mandava) e de lá veio a ordem pra cancelarem o acordo, pois a Sega japonesa já estava com seu videogame novo a caminho (o Saturn)

 #4 O espaço necessário pra guardar todos os 2418 jogos lançados pra Playstation oficialmente é de 1.48 Terabytes. Caberiam em 31 discos de Playstation 4. A titulo de comparação, 2481 jogos é uma biblioteca maior que a do NES, SNES e Nintendo 64. Juntos.

 #5 Seriam necessários 236 Playstations para alcançar o poder de processamento de um Playstation Vita. Porém, seriam necessárias a combinação da memória Ram de 512 computadores como os que guiaram a missão Apollo 11 pra igualar os 2MB de Ram do Playstation original.

  #6 Se todos os Playstations tivessem sido vendidos pelo preço do lançamento (US 299,00), seria possível comprar todos os times da Major League Baseball (o campeonato americano de beisebol). Com o troco, a Sony ainda poderia doar US$ 1,76 pra cada morador do Planeta Terra.

 #7 Em 1994, era de lei que um console vencedor tivesse um mascote. O mascote oficial do Playstation quase foi um sujeito esquisito chamado Polygon Man. Por sorte, a Sony desistiu dessa idéia. Quem acabou se eternizando nessa função foi o simpático Crash Bandicoot, da Naughty Dog...

 #8 Ou não. Na verdade, no Japão o Playstation teve um mascote oficial. Um gato estranho chamado Toro Inoue, que ficou só na terra do sol nascente mesmo.

 #9 A coloração preta dos discos de Playstation 1 (originais, seu malandrinho) não tinha nenhuma utilidade na verdade. Apesar de que era possível usar essa coloração pra distinguir um jogo original de um falseta (pelo menos até os piratas aparecerem com CD's de todas as cores do arco-íris), o real motivo que levou a Sony a usar CDs assim era bem mais simplista: Eles acharam mais legal assim.

#10 Os botões do Playstation tem significado: Ao invés de números ou letras, o pessoal da Sony pensou em outra coisa fácil de lembrar. Oficialmente, o Circulo e o X eram o padrão japonês de símbolos para  "Sim" e "Não" respectivamente. O Triangulo representava a cabeça dos jogadores (sua perspectiva) e o Quadrado era um menu, documento ou mapa. Alguns games no começo seguiram esse padrão, mas depois bagunçou tudo. Nos EUA, inverteram quem era Sim e quem era Não entre o X e o Circulo, porque na América o padrão calhava de ser o contrário.

#11 Voltando um pouco aos mascotes: Americanos gostam de mascotes com cara de malandrões. Japoneses gostam deles mais fofinhos. E por isso, personagens como Crash e Spyro perderam as sobrancelhas agressivas e ganharam olhos maiores e mais expressivos quando foram lançados em terras nipônicas.

#12 Ken Kutaragi, o nome por trás da familia Playstation,  detestava o Crash Bandicoot.

 #13 "299 Dollars" - foi com essas duas palavras que um homem chamado Steve Race veio a inundar o chopp da Sega na primeira E3, a de 1995. Contexto: Na E3 de 1995, a Sega tinha feito sua apresentação prometendo mundos e fundos para o Saturn, que seria lançado ao preço de US$ 399,00. Steve Race então entrou no palco (sim, os anos 90 eram brutais e as empresas davam suas palestras na E3 uma depois da outra no mesmo palco, pro mesmo público, quase como um TCC da faculdade) com um monte de papeis nas mãos. Quando todos esperavam outra sonolenta apresentação técnica, as primeiras duas palavras que saíram de sua boca eram o preço do Playstation - 100 doletas mais barato. Foi aplaudido de pé.

 #14 Hoje em dia qualquer Zé-Mané lança um game indie (na verdade não, mas enfim), nos anos 90 o papo era outro e lançar games não era algo acessível ao programador "de garagem". A Sony no entanto lançou um aparelho chamado Net Yaroze, um Playstation preto que podia interagir com o PC do usuário de forma a servir como uma espécie de mini kit de desenvolvimento. Nenhum jogo produzido assim realmente alcançou o estrelato, mas foi com certeza uma iniciativa interessante.

 #15 A resposta da Sony para o VMU (o memory card metido a videogame portátil da Sega) foi o Pocketstation. Entretanto, esse acessório nunca foi lançado nos EUA. Ainda assim alguns games foram pras lojas sem saber que isso aconteceria (ou tarde demais para corrigir) e por isso estavam lotados de referências ao memory card especial da Sony. Final Fantasy VIII é um bom exemplo.

#16 Eletricamente (?) as portas de Joystick e de Memory Card do Playstation são exatamente a mesma coisa. Ambas tem a mesma quantidade de pinos e transmitem o mesmo tipo de informação. Isso aconteceu porque a Sony queria que o Playstation fosse um videogame com 4 portas para joysticks, como o Nintendo 64 viria a ser. A tarefa de fazer os 4 funcionarem propriamente, no entanto, não estava funcionando nem com reza braba e a solução foi fazer o simples: Desistir e usar as duas superiores para o Memory Card. Em teoria, é possível alterar o funcionamento das portas de Memory Card e ter um Playstation pra 4 controles - mas você precisaria de um adaptador pra encaixar o hardware e alguma alteração na BIOS, claro.

 #17 Em 2000 foi lançado o Playstation One, ou PSOne, pra encurtar. Uma versão mais enxuta e barata do Playstation, mas que contava com um dos acessórios mais legais possíveis: Uma tela de LCD própria. A tela podia ser comprada separadamente ou em junto com o console em um pacote específico. Com algumas adaptações aqui e acolá, teve gente que usou essa tela pra praticamente tudo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails