quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

O vendedor ganancioso

Recentemente me aconteceu algo que poderia ter sido filmado e usado em cursos para vendedores iniciantes.
Fui à Santa Efigênia em busca de um Nobreak. Andando por lá, vi, ainda antes de entrar na loja, um modelo com a potencia que eu precisava a um preço que cabia no meu bolso.
Entrei. Perguntei sobre nobreaks ao vendedor e ele de cara me ofereceu um produto que custava quase um mês do meu salário, sem sequer saber se eu tinha a mínima necessidade daquela usina nuclear no meu quarto. Eu disse que não podia pagar por um daqueles e queria um modelo mais simples. Ele me mostrou um que custava o dobro do valor do que eu estava interessado. Insisti que ainda era muito, e ele disse que podia parcelar pra mim em 10x. Tudo isso enquanto eu olhava fixo o modelo que eu queria e ele fingia que não existia.
Obrigado, mas não, obrigado.
Sai e entrei numa loja a uns 10 metros dali. A moça que me atendeu, antes de me mostrar qualquer aparelho, perguntou o que eu ligaria nele. Depois fez uma rápida conta de cabeça (ou fingiu que fez) e me mostrou os modelos compatíveis, que incluía o que eu havia visto na outra loja. Ela me disse que aquele talvez não desse conta, pensou mais um pouco e disse que se eu quisesse podia levar e testar, caso eu não gostasse, poderia voltar e trocar por outro. Me deu algumas dicas de utilização e fechou meu pedido. (vou até fazer um merchan gratuito aqui: A vendedora se chamava Camila, se não me engano, na loja Enerpic Eletro Eletronicos, que fica na Rua Aurora).
E essa é resumidamente a diferença da atitude gananciosa que espanta o cliente pra sempre e a atitude honesta que vai fazê-lo lembrar da sua loja quando precisar.
Não seja o vendedor da primeira loja. Não vale a pena. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails