quarta-feira, 5 de maio de 2010

Frustração.

  Ele não chegou a ser um cientista, ou um paleontólogo ou um biólogo. Não, ele não chegou nem perto de realmente tentar. Faltou dedicação.
  Ele não se tornou o novo Rai. Nem o novo Rogério Ceni. Nem o novo Lugano. Nem sequer o novo o novo Rondón. E olha que ele tentou. Sobrou dedicação. Faltou talento.
  Ele também não se tornou um piloto de carros, ou um tenista. Faltou oportunidade? Também. E faltou muita coisa. Faltou quase tudo.

  Ele não se tornou um líder. Um cara com a vocação de guiar, de mandar. Muito pelo contrário. Ele mal consegue se impor. Também não se tornou popular. Tem poucos amigos. Quando pensa no assunto, fica em duvida se realmente tem algum.

  Ele não se tornou um ator. Não se interessou. Nem um cantor. Só de chuveiro. Ah, com o tempo parou de cantar no chuveiro também. Hoje em dia só ouve, enquanto ainda pode ouvir.
 
  Não se tornou um expert em informática. Ele se cansou desse mundo. Não cansou dos videogames. Mas não se tornou um criador de games, por que nasceu para joga-los, e não para cria-los.

  Não se tornou um grande escritor. Tem um Blog nos confins da internet, que só ele lê. Serve?
  Também não se tornou um jornalista. É muito tímido. Não serve.
  Não trabalha com o que gosta. Não tem um bom emprego. Não gosta do emprego, e a recíproca é verdadeira.

  Não ficou rico. Não ficou famoso. Não se destacou da multidão. Não virou um conquistador. Não virou um vencedor. Não é uma lenda. Não é um herói. Não é ninguém. Não é aquele alguém para ninguém.

  Passaram-se 20 anos. 20 anos de frustrações. 20 anos não conseguindo ser quem ele queria ser.

  Mas existe uma frustração maior que todas essas. Dessas, ele ri de todas. Não são nada demais, nada que vá abatê-lo. Essa ultima abate. Todas as noites, ele encosta a cabeça no travesseiro e demora a dormir, pensando na ultima oportunidade de virar o jogo. E como ele a deixou passar de novo.

  E na próxima. Que logo chegará. E que ele sabe que não vai aproveitar. Por mais que queira. Falta coragem. Falta ousadia. Falta tudo. E ao mesmo tempo não falta nada.

  Você já deve saber qual a maior frustração, certo? Não? Então vou dizer. Pelo menos aqui, sem assinar, sem destinatário. Assim, livre, jogado, solto. Sabe essas garrafas jogadas ao mar com uma mensagem dentro? Então.

  O que mais lhe frustra, é que em todo esse tempo, ele jamais conseguiu dizer que ama você.  

3 comentários:

  1. Acontece... Por culpa minha, acho que ele nem lembra meu nome.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails