sábado, 26 de fevereiro de 2011

Qual o segredo das Ex-Namoradas?


  Nossas vidas são feitas de encontros e desencontros. Começamos e terminamos relacionamentos, dos mais diversos, quase que diariamente. Seja um casamento ou simplesmente uma pessoa que passa a pegar o mesmo ônibus que você todo dia e permanecerá eternamente anônimo, pessoas passam a fazer parte das nossas vidas e outras vão embora num piscar de olhos.

Algumas se tornam especiais. Essas não vão embora. Não, não estou falando apenas de pessoas que você verá todos os dias da sua vida. É algo menos óbvio. De pessoas que, vez por outra, retornam, mas não estão presentes de fato. Pessoas que estarão sempre vivas em sua memória. Um sonho. Um pensamento. Um devaneio qualquer e lá está ela, sorrindo novamente para você e te fazendo lembrar de algo que foi marcante.

As maiores especialistas nessa arte de estar sem de fato estar, e sem saber que estão, são as Ex - como sou homem,vou me referir a “ex” como mulheres, então, se você for mulher, sinta-se a vontade para ler “os” no lugar de “as” e etc...
Ex-namoradas. Ex-ficantes. Ex-paqueras. Ex-esposas. Ex-melhores amigas que você só se deu conta que deveria ter namorado quando outro cara começou a namorar com ela antes de você. Ex-meninas que sentavam do outro lado da sala na primeira série e nem sabiam seu nome. Ex. São capazes de complicar o seu relacionamento atual. São capazes de te deixar confuso. De te deixar triste. De te deixar feliz. São capazes de muita coisa. E nem precisam aparecer para isso. Qual o fascínio que as Ex exercem sobre a gente? E como elas fazem isso?


Elas podem reaparecer a qualquer momento. Você se lembra da primeira menina que você “gostou”? Aquela, lá da escola, a primeira que você ficou vermelho quando viu. Aquela com quem você nunca trocou mais do que algumas palavras básicas. Por onde será que anda? Será que continua bonitinha? Será que casou? Teve filhos? Onde estará morando? Lembraria de você?

Você nem sonha, mas pode ser que você seja o “ex” amorzinho de alguém que você nem suspeita. Alguém que você nem lembra. Vê todas as perguntas acima? Alguém que sentava do outro lado da sala, te admirava em não trocava mais do que palavras básicas com você, pode ter feito todas elas um dia, com você em mente.

E a primeira ex-namorada? A primeira namorada é um evento marcante. Mas a primeira ex não deixa por menos. Tudo bem que teoricamente trata-se da mesma pessoa... Saudade daquele tempo né? Primeiro namorico de juventude. Primeiras briguinhas. Primeira decepção. Primeiro término. Primeira vez que você se referiu a alguém como “ex”. Será que eram muito novos para namorar? Será que hoje, aquele romance poderia existir de novo? Seria melhor ou pior? O quanto os dois mudaram desde então?

Esse é um dos grandes fatores que fazem das ex entidades tão marcantes: Elas são imunes as imperfeições que as mulheres comuns, as atuais, tem. Enquanto você namorava com ela, você conhecia seus defeitos. Alguns anos depois de terminar, você até lembra dos defeitos. Mas sente saudade das qualidades. Você só tem saudade do que gosta. Se você namorou com ela, você gostava pelo menos de algumas coisas. É disso que você fica saudosista. Os defeitos? Ah, nem importam. Você era feliz e não sabia. Assim como só saberá que é feliz com a sua atual, se um dia ela vier a se tornar uma ex. A distância, a saudade e o tempo, juntos, fazem das Ex seres perfeitos em nossa imaginação. Lógico, há ex que trazem más recordações, por uma série de motivos. Mas mesmo essas, se você pensar por muito tempo, irá te lembrar de momentos que você gostaria de reviver. Por que se elas fossem ruins de tudo não seriam suas ex, seriam suas inimigas.

As ex se escondem nessa capacidade de ir e voltar de acordo com o tempo, sem avisar quando chegam e muito menos quando vão. Elas podem passar anos sumidas e retornar por alguns dias, sempre em sua melhor forma. 20 anos depois, a sua ex ainda será aquela adolescente linda e jovial na sua memória. O tempo não passa para quem vive em recordações.

E é lá onde elas estão confinadas a viver. O melhor que pode acontecer a uma ex é perder o contato com você. Ela se eterniza. Talvez você até passe por ela na rua, vários anos depois e não note, não a reconheça. E se notar... Revê-la não vai te lembrar apenas dela. Vai te lembrar dos amigos contemporâneos do seu relacionamento com ela. Das risadas. Dos bons momentos. Também pode te causar problemas com sua atual, que talvez não gostará do seu olhar, da sua cordialidade e dos suspiros, mas isso é só um detalhe.

No fundo, os momentos bons estarão sempre lá. Momentos marcantes são imortais. Eles ficam na sua memória e basta um estimulo para você voltar pra lá. Voltar para o seu primeiro beijo. Voltar ao cinema. Voltar a ficar olhando aquela menina, que nem sabe quem é você, passar, indiferente, mas ainda assim, irresistível. Voltar e reencontrar todas as suas ex lá. Te levar a ter vontade de voltar para lá, e por lá permanecer.

Normalmente, procura-se a pessoa certa. A tampa da panela. A metade da laranja. As pessoas não percebem que ao longo da vida, encontramos dezenas dessas pessoas certas. Apenas uma cumpre esse papel na prática, oficialmente. As outras continuam cumprindo, mas de outra forma. Serão eternamente a pessoa que podia ter dado certo. A pessoa dos tempos do “eu era feliz e não sabia”. Como você deve ser. E jamais saberá.   

2 comentários:

  1. Adorei... Vcocê esta de Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Nego pode esperniar, dizer horroes do Ex ou da Ex. Mas quase todo mundo deve ter um antigo relacionamento que arranca mais do que raiva. Isso para mim se deve-se devido a magica do tempo, só sabemos quanto é ruim durante, depois que passa os parametros sempre mudam.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails