segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Humanos: Animais comuns

  De todas as espécies de animais espalhados pelo Planeta Terra, existe uma que é particularmente arrogante e difícil de se entender. É tão difícil que seus próprios representantes muitas vezes não se entendem. Eu faço parte dessa espécie e não consigo entender certas coisas.

Sim, humanos. É incrível como humanos rejeitam certos pontos de sua existência, como o próprio fato de serem animais, como todos os outros. Por que humanos são animais, sem muita coisa de especial. São animais, de certo ponto de vista, muito inteligentes, que construíram ferramentas sofisticadas, pirâmides e arranha-céus, viajaram para o espaço e inventaram as redes de fast-food. Mas por outro lado, inventaram armas poderosas para destruírem uns aos outros, inventaram os programas de auditório e inventaram a segunda-feira. Ou seja, comparando seus acertos e seus erros, concluímos que eles não são mais nem menos inteligentes que os outros animais. Estão na média.

Mas algum humano dirá, ainda, que não é um animal, por que “foi feito a imagem e semelhança de Deus”. Uma prepotência típica dos seres humanos.  “Por que eles são parecidos com ele? Que injustiça! São os queridinhos, é isso?", é o que diria qualquer animal que soubesse dessa linha de raciocínio. Afinal, partindo da definição de Deus justíssimo que criou tudo o que existe no Universo, esse tipo de discriminação entre os habitantes da terra seria totalmente incoerente. Na sua mente, Deus criou formas de vida complexas apenas para servir ao homem? Que Deus malvado e tendencioso hein? Acho que o Green Peace e outras Ong's por ai não gostariam muito dele.

Por fim, alguém pode aparecer com um papo de “Espécie Dominante”. E isso é totalmente relativo. E é aqui onde a postagem entra nos seu assunto principal: Se eles pudessem, certamente haveriam animais que topariam numa boa participar de uma "mesa redonda", afim de provar de uma vez por todas quem é que manda na bagaça. Mas o que eles diriam? Veja a seguir os possíveis argumentos de alguns dos principais concorrentes ao posto de espécie dominante na terra:

Insetos

Insetos são animais incríveis, que estão por ai a muito mais tempo que os humanos, por exemplo. E são tão adaptáveis quanto. Só por que nós podemos esmagá-los não é uma grande mostra de superioridade, já que alguns deles tem sistemas de defesa naturais tão espetaculares quanto os os que nós levamos milhares de anos para desenvolver. E que pode nos machucar muito.
Mas como insetos são grupos muito amplos, irei pegar dois exemplos simples de desafiantes: A barata e a formiga.

Baratas tem a incrível capacidade de sobreviver a quase tudo. Estão em todos os lugares. E comem qualquer coisa. Formigas tem sociedades amplas, complexas, que são tudo o que nós tentamos (mas não conseguimos) fazer com as nossas: Organizadas, limpas, sem desemprego, com todos trabalhando pelo bem comum e um amplo sentido de irmandade agregado.

Golfinhos

Humanos passam a vida buscando algo que eles definiram como “felicidade”, enquanto trabalham, estudam, brigam, namoram, ficam magoados entre outras atividades, enquanto invariavelmente destroem seus recursos naturais. Golfinhos passam a vida brincando, fazendo sexo e comendo, sem atrapalhar o equilíbrio do seu ambiente. E ai, quem é a espécie mais inteligente?


Ratos

Metabolismo acelerado, capacidade de adaptação fantástica, facilidade de reprodução, alimentação variada. Onde houver humanos, haverão ratos. E isso coloca em xeque a questão de quem é que está na condição de subjetividade de quem. Seriamos apenas escravos dos ratos, criando ambientes confortáveis e protegidos, renovando constantemente o estoque de comida? Talvez desenhos como o Pink e o Cérebro, em que ratos na verdade conspiram para dominar o mundo, não sejam mais do que um retrato da realidade...

Bactérias

Elas são muito mais numerosas que os insetos, ainda mais adaptáveis que todas as espécies juntas, são capazes de viver junto com qualquer animal, em muitos casos, fazendo-o depender delas para sobreviver, e em outros, matando o hospedeiro depois de um tempo. Estão no topo da cadeia alimentar, basicamente. São invisíveis aos outros animais que muitas vezes nem imaginam que elas estão lá, mas elas estão, o tempo todo. E estão por ai desde muito antes de todos os desafiantes descritos anteriormente. Podem sobreviver sob condições que nenhum outro ser vivo pode.


  PS: Não estou dizendo que esses animais são mais ou menos evoluídos que seres humanos. Lembrem-se crianças: O mais importante para uma espécie é sobreviver. Todas as espécies que estão vivas, estão mais ou menos no mesmo grau de evolução, se usarmos esse critério.
  PS2: Não tenho nada contra seres humanos, que fique bem claro...

Um comentário:

  1. Oi Thales, eu li e, já estava me retirando quando deparei com o tão amável convite para comentar! rsrs
    Então vamos lá: Gostei do modo como vc aborda um assunto tão importante, o comportamento do ser humano (e tbm o artigo sobre os golfinhos, que li a pouco). Seu modo descontraido de abordar o assunto, certamente deve prender a atenção dos jovens. Vc, só na aparência, pois se contar os éons vividos, vc deve estar longe!!!
    Abraço, [cemas] não tenho URL mas meu e-mail é cemmas3@yahoo.com.br. (só prá não ficar anônimo) rs

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails